sábado, 26 de setembro de 2009

Artigo escrito para a revista "Lar Cristão" em 2000.




QUANDO UM DOS CÔNJUGES ESTÁ AUSENTE.


“Porque o SENHOR consolará a Sião; consolará a todos os seus lugares assolados, e fará o seu deserto como o Éden, e a sua solidão como o jardim do SENHOR; gozo e alegria se achará nela, ação de graças, e voz de melodia.”

ISAÍAS 51: 3.


Quero trazer uma mensagem de esperança a todos aqueles (pai ou mãe) que de repente se viram com a responsabilidade de criar e educar seus filhos sozinhos, por motivos alheios à sua vontade (viuvez, separação, divórcio, abandono), e que viram seus planos de vida alterados de forma significativa.

Há, hoje em dia muitos lares dirigidos por somente um dos cônjuges, e em sua esmagadora maioria estes lares são sustentados, cuidados, supridos, nutridos e aconchegados por mulheres sós, como tem sido nossa situação nos últimos 12 anos.
Tivemos que aprender a lidar com um novo modelo de família, que não a tradicional, instituída por Deus.

Não creio que este novo modelo de família estivesse nos planos de Deus para conosco, após 5 anos de namoro, 2 de noivado, e 12 de casamento; no entanto, Ele permitiu que houvesse esta ruptura em nosso lar, assim como em tantos outros. O importante é ressaltar, que apesar de tudo, continuamos a ter um lar e a ser uma família, só que agora diferente, composta de mãe e três filhos.

Logo no início o caos se estabelece nestes lares. São tantas novas responsabilidades que achamos impossível realizá-las de forma satisfatória. Sentimos medo da nova situação, e para completar, estamos muito machucados e com raiva porque o outro se foi, quebrando promessas e desmanchando sonhos há tanto tempo acalentados. Os filhos ficam magoados, perdidos, e acham que têm uma parcela de culpa em tudo o que esta acontecendo, e logo passam a somatizar suas tristezas, saudades e dores, e muitas vezes adoecem.

O cônjuge que ficou com os filhos logo percebe que o orçamento doméstico nunca bate, e que por mais que planeje e economize, as saídas são sempre maiores que as entradas. É quando ele compreende que tem que procurar um novo emprego, agora de tempo integral; caso não tenha uma boa formação acadêmica, invariavelmente acabará fazendo parte do setor informal da nossa economia, com os famosos "bicos": aulas particulares, artesanato, vendas de cosméticos, bijuterias, folheados, biscoitinhos e tudo o mais que a criatividade e o “jeitinho” brasileiro permitirem.

No caso das mulheres mais novas, se quiserem ir à luta para conquistar um bom lugar no mercado de trabalho, acabam tendo de deixar os filhos nas mãos de empregadas, TVs ou vídeo games. Se por outro lado optam por cuidar dos filhos e aguardam os mesmos crescerem, já não têm mais as mesmas chances e oportunidades, por estarem mais velhas, e sem a experiência daqueles que permaneceram no mercado de trabalho, e passaram por um processo de atualização constante.Esta é uma decisão muito difícil, e para que não traga sentimentos de arrependimento, revolta ou amargura, só deve ser tomada após muita oração.

Em meio a tantas mudanças, o nosso consolo é que Deus em sua infinita graça tem um plano para nossas vidas, e que embora tenhamos pegado um atalho diferente daquele que Ele planejou para nós, ELE quer assumir novamente o controle, se assim o permitirmos.

Nossa família é testemunho vivo do Seu amor para conosco. Foram muitas noites em claro (com 3 filhos, sempre tem alguém doente), muitas renúncias em diversas áreas da minha vida e das vidas dos meus filhos, muito trabalho braçal (levar e buscar em festinhas, encapar livros e cadernos de 3, levar em médicos e dentistas, supermercados, bancos, trabalho, etc...), muitas responsabilidades, e um caminho longo e solitário nas tomadas de decisões; e em todas as vezes que achei que a minha força havia acabado, DEUS ESTAVA LÁ!

Chega um momento na nossa vida, em que já não é mais tão importante quem fez o quê conosco, mas sim o que estamos fazendo com o que eventualmente nos aconteceu. Aceitar e abençoar nossas “circunstâncias” é uma arma poderosa para que haja a transformação. Quando começamos a abençoar a situação em que nos encontramos, inicia-se naturalmente um processo de cura interior. Todo sentimento de inadequação (em um mundo em que quase tudo gira em torno de “casais e suas famílias perfeitas”), acaba sendo diluído na companhia de familiares, amigos e filhos queridos.

É preciso colocar DEUS sempre em primeiro lugar nas nossas vidas e nas tomadas de decisão.(Este PAI nunca está ausente!) Buscá-lo a cada dia, e cultivar uma vida de muita oração e paz interior. É importante também manter comunhão com o corpo de CRISTO, pertencendo a uma igreja ou a um grupo de oração e estudos, tendo sempre em mente que o ESPÍRITO SANTO é Consolador. Acima de tudo, queridos, confiem nas promessas do SENHOR!

“Quando o Senhor restaurou a sorte de Sião, ficamos como quem sonha. Então a nossa boca se encheu de riso, e a nossa língua, de júbilo; então entre as nações se dizia: Grandes coisas o SENHOR tem feito por eles.
Com efeito, grandes coisas fez o SENHOR por nós; por isso, estamos alegres.”
SALMOS 126:1 a 3



Amém!


Neli Archêro de Araujo

.

16 comentários:

bete pereira da silva disse...

Oi Neli, li este post no meu trabalho, mas não dava pra comentar. É, estamos vivendo uma família que não foi idealizada por Deus para que fosse assim, mas Ele tem nos sustentado mesmo assim. Eu acho que os homens é que estão perdendo, enquanto nós estamos ficando cada vez mais fortes para enfrentar este mundo. E que família bonita a sua heim, de cachorro e tudo? Parabéns.

E o pensamento voa... disse...

Oi, Betinha!Brigada por achar nossa família bonita! A minha norinha(ruiva) também está na foto. Os outros todos, inclusive o cachorro são meus, rsrsrs
Ou seja, Deus me deu pra cuidar,né? rsrsrs E Êle cuida de nós. Beijinhos, linda.

Viviana disse...

Olá Neli,

Cheguei aqui a partir de um comentário seu num blogue amigo.

Em boa hora o fiz!

O que eu estava a perder!

Obrigada por tudo aquilo que aqui nos oferece com tanto carinho.

"Alimentei-me" aqui...

Muitos parabens pelo excelente texto escrito para a Revista "Lar Cristâo"

È um tema que ninguem trata.
È tabu.
Pelo menos por aqui no meio evangélico Português.

Fui há pouco tempo convidada para falar sobre a Família numa determinada Igreja, onde estava uma mulher crente jovem que eu não conhecia, viuva e divorciada...mas queno fim do culto me veio sugerir que voltasse com um tema para "os solteiros e divorciados" que têm responsabilidade de Família.

Aceitei o retpo e no próximo Setembro, querendo Deus, apresentaremos o tema.

Se não se importa incluirei o seu tema na preparação.

Parabens pela sua linda família.

Que o bom Deus vos cubra de bençãos.
Um grande abraço
Viviana

E o pensamento voa... disse...

Viviana,
Muito me deixou honrada sua visita! Já havia te visitado anteriormente, mas sempre correndo porque meu trabalho consome muitas horas do dia, mais o serviço doméstico que não é pouco...então, sempre corro os olhos nos blogs dos amigos e nos blogs dos amigos dos amigos, rsrsrs, mas nem sempre consigo tempo para comentar.
Obrigada por suas palavras carinhosas! Pode usar o meu tema na sua preparação do seu trabalho, e se quiseres tenho mais dois outros depoimentos meus que foram publicados na "Lar Cristão", e que falam deste meu velho e conhecido assunto,rsrsrs
Vou logo te visitar novamente.
beijo carinhoso,

carmen disse...

Neli:

Já tinha lido este seu post antes... Muito bom e sempre atual!!!

bjs e bfs

mulher lua disse...

Linda família!

Nada de admirar, quando se tem um exemplo da belíssima pessoa que deves ser.

Veijios

renato disse...

Oi, Neli!

Mensagem profunda, que nos permite avaliar a nossa força e dimensão quando nos encontramos "sozinhos"!

Quando estamos "sozinhos", com os nossos pensamentos e sentimentos, e somos honestos connosco mesmos, todos sentimos um forte impulso de abrir o nosso coração e contar os nossos segredos mais intimos.
E quando o fazemos, interiormente, sentimo-nos bem, pois no intimo de cada ser humano há uma pequena voz que sussurra dizendo-nos que, apesar do que pensa o resto do mundo, Deus ama-nos e que somos especiais para Ele!

Por isso você é uma Mulher e Mãe com um M muito grande!

Beijo,

Renato

Anita disse...

Olá linda
Passei para te desejar um bom dia.
Deixo-te um pequenino miminho

F...aça da sua vida o bastante
E...scute o seu coração
L...eia os olhos de quem te ama
I...nspire seu coração
C...onte comigo
I...dealize seus sonhos
D...e mais de você a você mesmo
A...me quem te ama
D...eixe de lado a tristeza
E...assim
S...erá feliz!
♥-:¦:- T
♥-:¦:-♥-:¦:- E
♥-:¦:-♥-:¦:-♥-:¦: A
♥-:¦:-♥-:¦:-♥-:¦:-♥-:¦ D
♥-:¦:-♥-:¦:-♥-:¦:-♥-:¦:-♥-:¦: O
♥-:¦:-♥-:¦:-♥-:¦: ♥-:¦:-♥-:¦:-♥-:¦: R
♥-:¦:-♥-:¦:-♥-:¦: ♥-:¦:-♥-:¦:-♥-:¦:-♥-:¦ O

Amiga belissimo post.
Beijinhos.
Fica bem. Fica com Deus.
Anita (amor fraternal)

dragao vila pouca disse...

Depois de um fim-de-semana atribulado, F.C.P/Sporting - ganhamos! - e eleições legislativas, hoje, com as coisas mais calminhas, cá estou para dar os parabéns à Neli pela força, determinação e coragem, com que enfrentou uma situação difícil e deu a volta por cima. Neli, só não digo que você é uma verdadeira...porque o feminino de Dragão é complicado e ainda ninguém me garantiu o nome correcto.

Beijinhos

neli araujo disse...

Oi, Carminha!

Este post eu coloquei no blog em meados de Julho do ano passado...Então resolvi trazer para quem ainda não me conhecia naquela época...Não me recordo quando eu te conheci, amiga...

Mas, como você falou, sempre atual! E se puder ajudar alguém com ele...

beijocas

Neli

neli araujo disse...

Oi, Luínha querida!

A foto já vai fazer 3 anos, mas era a única com a famíia completa, hehehe Obrigada pelas palavras queridas!

veijios,amiga!

Neli

neli araujo disse...

Oi, Renato!

Obrigada pelas palavras carinhosas.

Eu só tentei repartir um pouco da minha experiência com as pessoas que estão passando por situação semelhante...

Para que elas saibam que sempre há uma luz no fim do túnel, no matter what!

beijoo,

Neli

neli araujo disse...

Oi, Anita querida!

Obrigada pelo recadinho todo elaborado!Gostei dos coraçõezinhos!

Obrigada pelo carinho sempre, linda!

beijo carinhoso,

Neli

neli araujo disse...

Olá, Dragão!

Eu é que tenho que dar os parabéns a vocês, Portistas! Já tinha visto o resultado no seu blog, mas também não tive tempo de comentar...

Obrigada pelas palavras carinhosas, amigo!

Será que sou uma "Dragoa" ou "Dragão-Fêmea"? Obrigada pelo elogio, hehehe. Gostei!hehehe

beijinhos dragonianos,

Neli

Alice Meire disse...

Ainda estou descobrindo tesouros em seu blog e pretendo garimpá-lo todo...hehe
Neli,você possui uma experiência tão profunda que muitas outras mulheres como eu, talvez nunca cheguemos a possuir,sorte a nossa de você compartilhar conosco sua intimidade...e eu tento aprender com as experiências de outras pessoas,porque só tenho o presente,o dia de amanhã não me pertence,e só Deus sabe o que a vida nos reserva,mas...como diz um pregador que eu amooo ouvir.."não podemos passar por esta vida blindados"...
estamos sujeitos a muitas coisas que nunca planejamos,mas eu creio num poder sobrenatural,e acredito que foi ele quem te fortaleceu e te sustentou dia após dia....
Sou sua admiradora,e de todas as mulheres que arregaçam as mangas e nos ensinam como ser corajosas de verdade!!!
Um abraço Neli.

neli araujo disse...

Olá, Meire!

Muito obrigada por teu carinho! Fiquei emocionada com tuas palavras, e elas só reforçam o amor do Pai!

Até a época em que ocorreu minha separação, eu nunca havia lido um artigo sequer sobre divórcio, exatamente por achar que "aquilo" não fazia parte da minha vida, e que eu jamais seria abalada...
Fui ingênua e romântica, minha amiga!

Bem, romântica ainda sou, hehehe mas a minha ingenuidade ficou lá pelo caminho...

O importante é afirmar que, após quase 23 anos, Deus tem me sustentado, e tem suprido todas as minhas necessidades!
(emocionais, espirituais e financeiras)

Uma beijoca carinhosa,

Neli