domingo, 18 de janeiro de 2009

Carpe Diem!


Não tenho tempo para nada...

Respondeu-lhe o Senhor: Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria, pois escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada.
Lucas 10: 41 e 42

Todos nós andamos inquietos e nos preocupamos com muitas coisas. Vivemos no agito da cidade grande, cheios de responsabilidades, muitas preocupações (o aluguel, o condomínio, a declaração do Imposto de Renda por fazer, o seguro saúde que não foi pago...) sempre aflitos com os horários e com o trânsito que temos que enfrentar. Vivemos estressados e não nos sobra nem tempo para “escolher a boa parte”, como Maria.

Somos responsáveis por traçar nossas prioridades e organizar nosso tempo diligentemente. Todas as manhãs temos a oportunidade de escolher o nosso modo de ser naquele dia. Há coisas que não podemos modificar em nossas vidas, mas podemos, sim, modificar nossa atitude em relação às mesmas, pois acredito que somos as escolhas que fazemos. Escolhamos, pois, a boa parte, e esta não nos será tirada.

Quando quis ter meus filhos, havia optado por ser mãe em tempo integral, mas as adversidades da vida me empurraram para o mercado de trabalho com muito mais intensidade do que eu gostaria de admitir. São infindáveis horas gastas no preparo de aulas, na correção de provas e lições de casa, e muitas outras horas nas aulas propriamente ditas.

Um dos maiores “filões” dos professores de língua estrangeira é o horário do “almoço”, em que os executivos têm maior disponibilidade de tempo para ter aulas nas empresas. Mesmo precisando deste reforço financeiro, optei por abrir mão do mesmo e reservar o horário do almoço para ficar com meus filhos. Esta é a única refeição em que podemos sentar juntos, trocar idéias, contar experiências que tivemos durante a manhã, e falar sobre os nossos planos para o período da tarde; é a hora que rimos muito e às vezes nos estranhamos também, como toda família normal que se preze. Acreditem, são momentos inesquecíveis, e sei que ficarão marcados em nossos corações para sempre.

Uma das mais doces lembranças que trago da minha infância, foram as tardes de domingo passadas na casa da minha avó paterna. Após o almoço subíamos para seu quarto e deitávamos naquela cama que parecia imensa aos olhos de uma menina de cinco anos. Em sua tentativa de me fazer dormir, ela contava histórias na penumbra do quarto, ao compasso de um antigo relógio de parede. Se eu fechar os olhos, consigo sentir o cheiro agradável de seus lençóis, ouvir o tique-taque daquele relógio, e a voz da minha avó num sussurro a contar histórias. Não sei mais quais histórias ela contava, mas lembro-me com muito carinho desta avó que muitas vezes deixou a louça por lavar, e gastou um pouco de seu precioso tempo comigo. Este tempo fez toda a diferença!!!

Da mesma forma meus pais, já na terceira idade, ficaram muitas vezes “de recuperação” juntamente com meu filho mais velho. Quando eram matérias de humanas, era a minha mãe; e quando de exatas, o meu pai.
E lá se ia o meu filho, de “mala e cuia” para a casa dos avós. Lá estudavam juntos, e ele era tratado com todo o carinho e atenção. Não é para menos que ele ficava de recuperação todos os anos sem exceção! Tenho certeza de que estes momentos foram muito importantes na vida e na formação do meu Renato, como aquele versículo em Provérbios 22:6 que diz: “Ensina a criança no caminho que deve andar, e ainda quando for velho, não se desviará dele.”

Eu ainda continuo achando cada dia curto demais para todas as coisas que tenho que fazer e as que gostaria de poder fazer, mas quero deixar alguns destes momentos reservados para os meus filhos. Espero que estes momentos também façam toda a diferença!

“Herança do Senhor são os filhos;”
Salmos 137: 3ª

“Bem aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos!...teus filhos, serão como rebentos da oliveira, à roda da tua mesa.”
Salmos 128: 1 e 3b

Amém!


Este artigo foi escrito para a Revista Lar Cristão no ano de 2000.
Hoje os filhos crescidos, já não almoçam em casa, e eu utilizo este horário para dar minhas aulas nas empresas ou em casa.

Mas quero deixar aqui registrado que “aqueles momentos” fizeram toda a diferença!

Neli Araujo
.

37 comentários:

carmen disse...

Que lindo artigo, Neli...

Tem escolhas que fazemos que definem todo o nosso futuro e o daqueles que nos são caros!!!

Eu também abri mão de muitas coisas na tentativa de dar uma melhor educação e formação aos meus filhos, em todas as áreas...

Alguma coisa já estou colhendo, outras estão crescendo e amadurecendo. E espero colher estes frutos em breve, no tempo do Senhor!!!

Haja correria, mas temos que ter um momento para nos fortalecer, em Deus, e para criarmos as nossas teias de relacionamentos com nossos filhos e familiares...

bjs

dragao vila pouca disse...

Neli, minha cara amiga, isso é uma lição de vida e um exemplo a ser seguido.
Foi em 2000, mas ainda hoje está actualizado. E no futuro, será, não tenho dúvidas, bem pior.
Bom Domingo e beijinhos

Alice disse...

Oi Neli linda ! .. passei aqui tão rapidinho , mas não pude parar de ler...

Tem tantas coisas que deixamos de fazer, e tantas outras que fazemos demais, outras tantas que nunca gostaríamos de fazer e mais outras que fazemos sem nem pensar, mas de uma coisa eu sei , que o tempo passado nem sempre é perdido , e que a saudade muitas vezes em sua dor nos alimenta a alma...

Vc é mesmo doce e especial... que Deus te de um santo e lindo domingo !... estou indo pro restaurante para mais uma jornada... volto lá pela meia noite e quem sabe, passo aqui novamente... (isso se eu não dormir antes..rsrsss)

mil beijos no seu coração

carmen disse...

Ah! Que linda imagem!!!
bjs

Viviana disse...

Querida Neli,

Muita bela a imagem.

E então o texto nem se fala...

Tão bem escrito, tão profundo, tão enriquecedor, e tão actual.

Li-o com um prazer imenso, amiga.

Queria ofertar-lhe um selo-prémio, mas verifico que a minha amiga não tem selos colocados no seu blogue.

Valeu a intenção.

Um beijo

viviana

Vera Linden disse...

Olá, Neli Querida

Uma bela semana para você e sua família.
Parece que revivi minha vida, ao ler a tua linda crônica.
Eu almoçava muitas vezes de pé, para estar junto dos filhos e do marido, deixando de estar em um agradável restaurante que tinha a empresa, que trabalhei por 12 anos.
Meu marido e eu nos dividíamos, um fazia uma salada, outro servia os meninos.Ah! Tempos corridos e duros, mas inesquecíveis. Cheguei a ter dois empregos, dia e noite, para ajudar a custear a faculdade do marido. Beijos, amiga.Vera

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Neli!Delicioso o seu texto!!!Com certeza as melhores lembranças,as que perduram são as de nossa infância e a de nossos filhos.Nada do que fazemos por eles é suficiente e nossas escolhas de estar ,sempre,com eles são as mais corretas,sem nem uma dúvida.

Beijos bem escolhidos,rsrs,Sonia Regina.

neli araujo disse...

Carminha querida,

Quando você diz:

"Eu também abri mão de muitas coisas na tentativa de dar uma melhor educação e formação aos meus filhos, em todas as áreas..."

Pode ter certeza de que nada foi em vão, amiga!
Você vai, sim, colher os frutos, muito mais cedo do que imagina!

beijoca carinhosa

neli araujo disse...

Oi, Dragão!

Obrigada pelas palavras, amigo!

Você também tem filhos?
Não é fácil cuidar desta "moçada", rsrsrs

Espero que seu domingo tenha sido legal!

beijinhos

neli araujo disse...

Alice, minha querida!

Muito obrigada pelo teu carinho e pela tua fidelidade! Sempre arranja um tempinho para ver teus amigos! E sei que você deve estar trabalhando um montão lá no restaurante...e assim mesmo vem aqui, linda!
Este carinho não tem preço!
beijos de bons sonhos...

neli araujo disse...

Carminha,

Não é linda? Esta mãe com esta criança? beijinhos

neli araujo disse...

Viviana, minha linda!

Muito obrigada pelo carinho e pela "intenção" com relação ao selo-premio. Eu agradeço muito, linda!

Eu optei por não colocar nenhum selinho no blog, mas fico agradecida por ter sido lembrada!

Tenha uma semana abençoada! Eu adorei a sua foto, amiga! Obrigada pela consideração ao meu pedido!

beijo carinhoso,

neli araujo disse...

Verinha querida,

Muito frio aí no Sul? Muita chuva?

Há momentos inesquecíveis nas nossas vidas!Até mesmo aqueles momentos mais difíceis...

Quando a gente olha para trás, pode dizer que tudo valeu a pena!

Que legal que você deu uma força para o maridão estudar, linda!

beijocas e volte sempre, amiga!

neli araujo disse...

Soninha querida,

Eu também estou ficando mal acostumada com a sua presença por aqui,rsrsrs

Quando você não aparece eu sinto falta, rsrsrs

Eu sei que você é uma mãe batalhadora e presente, e te admiro por isso, linda!

Boa semana,
beijinhos

Anita disse...

Pessoas especiais como tu, têm em si a essência da amizade, para perfumar o mundo com amor verdadeiro.
Pessoas especiais são como anjos, com dedos de condão, para tocar com magia o semblante dos que amam.
Pessoas especiais são dádivas de Deus, para abençoar os caminhos daqueles que cruzarem o teu caminho.

Uma semana cheia de bênçãos.
Maravilhoso artigo amiga. Amei!!!
Beijinhos.
Fica bem. Fica com Deus.
Anita (amor fraternal)

Pelos caminhos da vida. disse...

Uma semana de luz para vc amiga.

beijooo.

bete disse...

É...eu fui daquelas que não viu o filho crescer, mas não tinha opção. Até hoje ele me acusa, me fala coisas da vida dele que eu não vivi, e isso me deixa muito pra baixo...

neli araujo disse...

Anita querida,

Obrigada, amiga!

Tua amizade é especial para mim, e a tua presença é sempre muito boa e me faz bem!

beijo carinhoso,

neli araujo disse...

Ana linda,

Obrigada, amiga! Olha, mesmo quando não comento, eu vivo por lá te visitando. Principalmente "Além do Horizonte"...

Todas as vezes que chego lá, canto a música do Roberto Carlos mentalmente...e gosto muito!

beijinhos

neli araujo disse...

Betinha querida,

Não fica pra baixo, linda! Tenho certeza de que você fez o melhor que dava para ser feito naquela ocasião, e que um dia teu filhote vai reconhecer.

Meus filhos também não me tiveram muito, porque além de trabalhar, havia os plantões na época do hotel, e depois dele, além das aulas houve a faculdade...eles ficaram muito sózinhos.

Então este horário de almoço foi a forma que encontrei de estar perto deles.

Life is not easy, babe! Mas nós que cremos em um Deus que cuida das viúvas, temos que acreditar também no "milagre", linda!

beijinho afetuoso,

neli araujo disse...

Ah, Betinha... O título do meu post foi para colaborar com as aulas de Latim do Prof. Henrique, hehehe

carmen disse...

Bete:

Um dia a minha mãe, que teve 8 filhos(!!!), mas que não pode acompanhar o nosso crescimento, quando eu disse que muitas vezes erramos e que não dá para voltar atrás, me disse, do alto da sua sabedoria e dos seus 85 anos:

-"Filha, oro todas as noites para que Deus transforme os meus erros em acerto na vida de cada um deles"

Então, quando me pego me acusando de não ter feito o suficiente, de não ter sido compreendida por eles, mesmo tentando acertar...

Oro a Deus para que transforme os meus erros em acertos nas vidas deles (que são só dois!)

Tudo isto lhes servirá de experiência para viverem as suas vidas e para tentarem acertar, como nós e os nossos pais... afinal...

neli araujo disse...

Carminha linda,

Adorei os "pitacos", hehehe

Quer dizer então, que somos "pitaqueiras"?

Este termo não existe no dicionário, não, hehehe
Isto é invenção de pitaqueiras, e das boas!

Linda, sei que Deus vai nos abençoar nesta caminhada de "viúva forçada", com esta filharada...

beijinhos

Vera Linden disse...

Neli Querida,

Como vais? Ótima semana, amigucha.
Não estou no sul, onde chove e aliviaram as temperaturas, pois lá quando é frio é de rachar, mas quando é calor...sai da frente, é um Senegal!
Estou em Vila Velha-ES, onde eu e Iur temos um "apertamentozinho", como ele diz, dando risadas. Aqui, nesta linda cidade à beira-mar plantada, mora nosso Gustavo, noivo de Marianne. Ficamos até 28/02.Estão construindo a casa deles e esperam casar em 2010. Beijos de alegria, nesta amiga especial e única.Vera

neli araujo disse...

Noooosssssaaaaaaaaaaa!Carminhaaaa!!!!!

E não é que a palavra "pitaqueiro" existe, sim?

Digita no google, hehehe

beijinhos

neli araujo disse...

Oi, Verinha!

Eu só conheço Vitória no E.S. Estive lá em 1972 e em 1978. Mas não me lembro de ter conhecido Vila Velha, amiga!

Então você também tem um Gustavo?
E vai ficar na praia até depois do Carnaval? Que delícia, hein?

Eu retomei as aulas hoje! Então entre uma aula e outra venho matar as saudades dos amigos!

Que bom que passou por aqui, linda! Aproveita bastante as férias!
beijo carinhoso

Vera Linden disse...

Betinha Querida,

Com licença, se me permite Neli, vou expressar minha opinião, fruto da experiência de vida. Certa vez, angustiada pelo fato do pouco tempo que tinha para ficar com meus dois meninos(eles tem 1 ano e 5 meses certinho de diferença de idade), abraçei-os e chorando lhes disse: "- Filhos, queria ter mais tempo para ficar com vocês, mas preciso tanto trabalhar para ajudar o papai, para vocês irem em boas escolas, fazerem cursos, se prepararem para a vida. Tudo é tão caro e difícil. Me perdoem, por favor, pela minha falta de tempo!"
Gustavo, que tinha seis aninhos, me olhou sério e falou:
"- Mama, o que importa é que quando estás conosco, teu tempo é todo nosso. O que vale é a qualidade do tempo e não a quantidade. Só as mães desinteressadas e acomodadas é que podem ficar o dia todo com os filhos e veja como elas são gritonas e neuróticas!" Até hoje, eles me dizem isto. São dois homens feitos, bons profissionais e entendem muito bem o trabalho de suas parceiras, participam nas tarefas domésticas e são bem mais descolados, que os "filhinhos de mamãe". Seu filho irá reconhecer seu esforço. Dê tempo ao tempo e faça ele ver esta "diferença", que meu filho me mostrou. Felicidades. Beijabraços. Vera

bete disse...

Legal Vera.

Se bem que faz tempo que estou dando tempo ao tempo, tomara que o tempo me ache a tempo...

Mas valeu, é isso mesmo.

MamaNunes disse...

Lindo Neli...
Certamente gostaria de ser sua filha rssss
"Como flechas na mão do arqueiro, assim são os filhos..."
O que conta é o amor, graças a Deus, porque quase não tive tempo de ver minhas meninas crescrem, correria de palco, e viajens sem fim...Hoje, já temos tudo muito bem explicadinho, perdoadinho hehehe... e eu sou a vovó querida com mais tempo prá todo mundo. Se bem que ainda corro prá caramba nessa vida, ai ai ai...
um grande beijo minha queriiida!

Anita disse...

De todas as flores que colhemos nos campos, a Amizade é o único sentimento que os ventos podem soprar, mas, suas pétalas jamais cairão.
Beijos de luz.
Fica bem. Fica com Deus.
Anita (amor fraternal)

neli araujo disse...

Oi, Mama!

Que bom que apareceu por aqui!

Estava com saudades de você!

Então, Mama, eu também não tive todo o tempo que gostaria, mas na medida do possível, fomos encontrando um "espaço" que era só nosso, na mesa do almoço.

Espero que vocêe steja curtindo horrores os netos.

beijinhos

neli araujo disse...

Oi, Anita querida!

É muito bom ter amigos e amigas como você, linda!

Que Deus te abençôe!

beijocas

neli araujo disse...

Vera e Betinha,

Venham sempre trazer seus pitacos e seu carinho para nós, lindas!

Adorei a conversa, hehehe

beijinho carinhoso nas duas!

Anita disse...

Amigos são como as flores no jardim da vida.
Começam com a semente da confiança, regada com lágrimas e sorrisos, e crecem com lealdade e amor.
A tua amizade fez o meu jardim muito mais bonito.
Gosto muito de ti.
Beijinhos.
Fica bem. Fica com Deus.
Anita (amor fraternal)

neli araujo disse...

Anita linda!

Também gosto muito de ti!
Volte sempre!
beijinhos

Nanda disse...

Oi Neli, adorei sua visita, obrigada pelas dicas, eu publiquei seu comentário e dei uma resposta é só voltar lá e ver. Está junto com outros, mas tem seu nome ( PARA NELI). Bjs.

neli araujo disse...

Oi, Nanda!

Já tinha ido ao seu blog, visto sua respostinha simpática, e agora acho seu comentário, linda!

Obrigada, Nanda!

beijinhos